:: Juventude Ativa ICNV Abolição ::
                                                               Chile

  Segue abaixo um relato de um casal missionário que está no Chile! Estejamos Colocando a vida desses irmãos e de toda população em oração, pois pelos noticiários temos visto a situação delicada em que a população está passando. Que possa ser um momento favorável e que pessoas de Deus se levantem com palavra de conforto e que almas possam vir a ser ganhas. (09/03)                  

                   *********************
 
O casal missionário Pr. Armando e Catarina de Oliveira, que atua em Santiago, enviou notícias à JMM. No e-mail, os missionários relataram a situação da capital chilena e a sensação de presenciarem um terremoto.
  “Queridos irmãos de Missões Mundiais e igrejas do Brasil, nós estamos bem. Não entramos em contato imediato pois estávamos sem comunicação. Mas não podemos dizer que as coisas estão bem aqui em Santiago. Fala-se em cerca de 1.000 mortos na região centro-sul do Chile; cidades inteiras destruídas não só pelo terremoto, mas também pela tsunami que formou ondas de 4 metros de altura.
  Tentem imaginar o que vivemos de sexta para sábado. Imaginem a situação de estar numa canoa em alto mar durante a madrugada, sem remo, sem bússola, sem luz, com um barulho enorme vindo das profundezas e tendo que ficar em pé... Por três minutos, que mais pareciam uma eternidade, nos colocamos embaixo do batente da porta do nosso quarto vivendo uma incerteza semelhante àquela da canoa que fiz você imaginar. Ficamos (Catarina, eu e nossos dois filhos) abraçados e orando. Afinal, sentimentos como incapacidade, impotência, desespero e pânico, frente a frente com a morte, tomavam as nossas mentes. Gritos por toda a parte; desespero nos prédios vizinhos, gente pelas ruas, sirenes de ambulâncias, bombeiros etc. Não aconteceu nada de mais grave na estrutura do prédio onde moramos. Nossa 'ficha' ainda não caiu; não entendemos o que se passou e nem conseguimos recordar.
  Tivemos várias réplicas do terremoto e, em cada movimento, tínhamos a impressão que começaria tudo de novo. Coincidentemente, hoje, 28 de fevereiro, completamos 10 anos no Chile, e estamos 'comemorando' desta forma 'histórica', vivendo de perto o pior terremoto do mundo nos últimos 50 anos. É um total sentimento de impotência diante desta força da natureza.
  Agora é tempo de reconstruir. Temos impressão que toda a parte antiga do prédio do Seminário deverá ser interditada. Houve várias rachaduras profundas na estrutura. É certo que necessitaremos da ajuda de muita gente...
Queridos irmãos, contamos ainda mais com o apoio vocês em nossa retaguarda, orando e intercedendo não só por nós, seus missionários, mas pela igreja do Chile e por este povo que amamos tanto.
Pr. Armando, Catarina, David e Samuel de Oliveira”